Embaixada da Ethiopia em Brasília - Ethiopia Embassy in Brasilia Localizado em
Shis Qi 07 Conjunto 4 Casa 09, Lago Sul, Brasília.
Telefone: (61) 3248-0361 http://ethiopianembassy.org.br/
Follow via Facebook
Follow via Twitter
Follow via Youtube
Embaixada da Etiópia
Brasília, Brasil
Notícias

Etíopes dominam provas masculina e feminina da São Silvestre

 

A 90ª edição da São Silvestre, disputada na manhã de hoje em São Paulo, foi dominada por atletas de um mesmo país, mantendo a hegemonia africana na competição. Dawit Admasu, da Etiópia, venceu a prova masculina com o tempo de 45min05s e, a também etíope Yber Ayalew, chegou em primeiro entre as mulheres, completando os 15 quilômetros em 50min43s.

Os quenianos, que tradicionalmente se destacam na prova, ficaram apenas com o segundo lugar entre os homens. Stanley Koech, terceiro colocado no ano passado, cruzou a linha de chegada na Avenida Paulista seguido pelo tanzaniano Fabiano Naasi. Outro queniano duas vezes vice-campeão, Mark Korir, ficou em quarto.

O melhor brasileiro mais uma vez foi Giovani dos Santos, da equipe Pé de Vento, que ficou em quinto. Quarto colocado nas duas últimas edições, ele perdeu um posto em relação aos anos anteriores, mas ainda assim garantiu um lugar no pódio.

A edição de 2014 da São Silvestre foi considerada uma das mais fortes da história, com a presença de atletas renomados como Tariku Bekele, medalhista nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, e Mark Korir, vice-campeão do evento duas vezes.

      A hegemonia africana, que domina a prova desde 2007, foi mantida neste ano. Porém, a vitória da etíope Ymer Wude Ayalew acaba com uma série de seis triúnfos seguidos de quenianas na São Silvestre feminina. Mesmo assim, o Quênia segue como país mais vencedor entre as mulheres, com 11 conquistas. 

Ymer Wude Ayalew, que já havia sido campeã da mais tradicional corrida de rua do Brasil em 2008, foi seguida por sua compatriota Netsanet Gudeta Kebede e por Priscah Jeptoo, queniana que levou a melhor em 2011. A brasileira mais bem colocada foi Joziane da Silva Cardoso, na oitava posição.

O Brasil não conquista um título feminino na São Silvestre desde 2006, quando Lucélia Peres fez dobradinha com Franck Caldeira, que naquele ano levou o título entre os homens. A partir de então o domínio das atletas africanas foi absoluto na prova.

Pelo Quênia, Alice Timbilili (em 2007 e em 2010), Pasalia Chepkorir (2009), Priscah Jeptoo (2011) Maurine Kipchumba (2012) e Nancy Kipron (2013) foram as campeãs após a conquista de Lucélia Peres. Já a etíope Yimer Ayalew ganhou a corrida em 2008 e agora novamente no último dia de 2014.


Return